Amil vai investir R$ 640 mi e construirá hospital no Rio

A Amil investirá R$ 640 milhões no Rio de Janeiro até 2014. Os aportes incluem a construção de um grande hospital de 450 leitos na Barra da Tijuca, a ampliação de outros três hospitais próprios na zona sul e a construção de dois centro médicos no subúrbio da cidade.
 
Os investimentos fazem parte do plano da empresa de aumentar sua estrutura para os eventos internacionais programados para a cidade.
 
De acordo com o diretor-superintendente da Amil no Rio de Janeiro, Cássio Zandoná, a fonte dos recursos vem em parte da oferta pública inicial da empresa (IPO, na sigla em inglês), em 2007, da receita de operações e do lançamento de dívida no mercado acionário.
 
A empresa tem ainda em análise empréstimo do BNDES para aquisição de equipamentos. "O Rio é o nosso segundo local prioritário para investimentos no país, atrás somente de São Paulo", afirmou Zandoná a jornalistas.
 
O maior investimento do montante será no chamado Hospital das Américas, na Barra, em obras desde 2009. A construção é conhecida, mas é a primeira vez que a companhia detalha o investimento total. Serão R$ 500 milhões aplicados na construção da estrutura que abrigará dois hospitais (uma para atender as classes A e B e outro para a classe C), uma emergência e um centro de treinamento de médicos.
 
Zandoná explicou que os hospitais próprios da Amil atendem tanto clientes da operadora de planos de saúde quanto de outras empresas. A previsão de inauguração é para 2014.
 
A segunda intervenção será no local onde funcionava o antigo hospital da Associação Brasileira Beneficentes de Reabilitação. A associação tradicionalmente conhecida no Rio pela reabilitação de pacientes com problemas ortopédicos.
 
Há seis anos, em dificuldades de financeiras, o hospital foi desativado e permaneceu funcionando apenas a área de reabilitação. A Amil arrendou o prédio do hospital e investirá R$ 20 milhões na criação de uma nova estrutura.
 
A empresa pretende fazer do Hospitalys, como será chamado o novo empreendimento, um grande centro de cirurgia ortopédica. O prazo de conclusão é 2014.
 

Outros dois conhecidos hospitais da cidade, o Pró-Cardiaco e o Samaritano, serão ampliados. Os dois com 90 leitos cada um, irão expandir para 120. O investimento será de R$ 50 milhões em cada unidades. Os dois hospitais são voltados para público A e parte dos investimentos serão aportados em hotelaria. As obras têm prazo para 2013.
 
O último investimento que a empresa planeja para o Rio é a criação de dois centros médicos, um na Tijuca, zona norte, e outro em São Gonçalo, na região metropolitana. Serão investidos R$ 20 milhões em cada unidade. As unidades ficaram prontas entre 2012 e 2013.
 
(Lucas Vettorazzo | Folha)
 
 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *