Avert avalia laboratório desativado

A farmacêutica Avert, criada no ano passado por três dos quatro sócios da Biolab, está negociando a compra do laboratório desativado da Hypermarcas, instalado em Bragança Paulista (SP), apurou o Valor. O negócio gira em torno de R$ 17 milhões.

As negociações entre as duas companhias estão avançadas. Além da fábrica, os equipamentos foram incluídos nessa transação. Procuradas, a Avert e Hypermarcas não comentam o assunto.

A Avert foi constituída em 2011, após a compra dos ativos da companhia Zurita, de Araras, no interior de São Paulo, cujo carro-chefe da produção é a linha Acnase (combate acne). Além desse produto, o laboratório passou a comercializar remédios conhecidos no mercado, como o xarope Broncofenil, Sinustrat (combate a sinusite e resfriado) e o Fatigan Plus, entrando no segmento de medicamentos isentos de prescrição (Mips).

O laboratório de Bragança Paulista era a antiga instalação da farmacêutica Luper, que foi adquirida em 2010 pela Hypermarcas. Com a decisão de concentrar a produção de medicamento em Goiás, a fábrica paulista não estava mais sendo usada. A Hypermarcas tem, atualmente, 75% de sua produção farmacêutica no polo industrial de Anápolis (GO), que recebeu investimentos de R$ 100 milhões para ampliar suas instalações, tornando-se a maior da América Latina em volume. Os outros 25% ficam no Rio de Janeiro, onde fica a unidade da Mantecorp.

Com essa aquisição, a Avert poderá ampliar sua produção a partir do ano que vem. A companhia é o braço farmacêutico popular dos irmãos Cleiton de Castro Marques e Paulo de Castro Marques, e do empresário Dante Alário Júnior. Os três são sócios do laboratório Biolab junto com Fernando de Castro Marques, que é presidente da farmacêutica União Química. Mas Fernando não faz parte da Avert. A Biolab é focada em medicamentos de prescrição médica e dermocosméticos.

Em março deste ano, a farmacêutica Biolab fechou uma aliança comercial com o laboratório italiano Menarini para a comercialização no Brasil de sete medicamentos desenvolvidos e produzidos pela multinacional. Esses produtos da Menarini – quatro deles na área cardiovascular, um anti-inflamatório, um para enxaqueca e outro para combater gota – serão vendidos no país pelas companhias Biolab e Avert. Ambas terão o registro dos medicamentos.

(Mônica Scaramuzzo | Valor)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *