Hermes Pardini quer desbravar São Paulo com aquisições

No 2° semestre de 2013, o laboratório mineiro, que detém 70% do mercado privado de análises clínicas de BH, quer inaugurar mega unidade Digimagem na zona norte paulista, com todas as especialidades em imagem e medicina nuclear
 
O Hermes Pardini, empresa mineira de medicina diagnóstica que tem como sócia a gestora Gávea Investimentos, do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, encerrou 2012 em grande estilo -, com a aquisição da Digimagem, que possui três laboratórios em São Paulo. A compra revela a estratégia d companhia de ampliar atuação na área de imagem, ainda pouco representativa para o grupo.
 
Além do negócio na capital paulista, a instituição inaugurou ao longo do ano 11 unidades em Minas Gerais, sendo nove de análises clínicas e duas de imagem. “Temos a intenção de agregar imagem ao nosso portfólio e na composição de receita. Hoje, só 8% da receita do grupo decorre deste serviço, que compõe maior rentabilidade”, explica o diretor presidente do Hermes Pardini, Roberto Santoro Meirelles.
 
 Em 2011, a empresa realizou aproximadamente 36 milhões de exames, sendo 35 milhões de análises clínicas e 1,2 milhão de imagem. As estimativas de 2012 apontam para 41 milhões de exames, dos quais 39,5 milhões são de análises clínicas e 1,5 milhão de imagem. Para Meirelles, o crescimento está associado a relação custo-serviço no mercado de apoio (a instituição é reconhecida por prestar serviço de diagnóstico para mais de 5 mil laboratórios em todo o Brasil para exames especializados). “Não podemos ignorar ampliação de serviços de imagem e as novas unidades abertas dedicadas à área na região metropolitana de BH”, avalia. A última inaugurada foi a de Sete Lagoas, que comporta alto volume de ressonância e tomografia.
 
 Atuação
 
 1. Apoio aos laboratórios: presta serviços para mais de 5 mil laboratórios no Brasil. “A maioria dos laboratórios não tem capacidade instalada e estímulo financeiro para fazer todos os exames. Por isso, o Hermes Pardini tem tecnologia e escala para fazer exames especializados”, explica o diretor. Entretanto, mais do que escala, o principal diferencial do Pardini é o conhecimento de logística para transporte dos exames e a estrutura com um núcleo de análise, em Vespasiano (MG). “Em média, os resultados dos exames são liberados em até 24horas. Temos ainda integração com os sistemas dos laboratórios que nos dá agilidade na entrega do resultado”, defende Meirelles.
 
 2. Rede própria de atendimento: com unidades de análises clínicas, imagem (incluindo medicina nuclear diagnóstica e terapêutica), vacinas, check up, provas funcionais, banco de sangue de cordão umbilical e banco de sêmen. O Pardini conta hoje com 39 unidades capilarizadas em Belo Horizonte. E agora três unidades da Digimagem, em São Paulo.
 
 De acordo com o diretor, as Unidades de Apoio representam basicamente 55% da receita do Hermes Pardini. Dentro da rede própria, apenas 14% são clientes particulares, sendo o restante proveniente de operadoras de saúde.
 
 Mercado Paulista
 
 Para o 2º trimestre de 2013 já existem planos de inaugurar uma mega unidade da Digimagem na zona norte paulista, em Santana, com todas as especialidades em imagem e medicina nuclear. “Com a aquisição cresceremos 10% na receita, além de aumentar o volume”, conta.
 
 De acordo com o executivo, apesar de o mercado de imagem paulista ser competitivo, é grande em termos de volume e necessidade de serviço. “Tem mercado disponível para vários players em São Paulo. O Hermes Pardini conta com uma área de inteligência de mercado internamente que avalia as demandas pelos serviços antes de tomarmos a decisão de nos instalar”, revela.
 
 A marca Digimagem será mantida, uma vez que é reconhecida em São Paulo tanto pelos clientes quanto pelos médicos. “Iremos capilarizar a marca em São Paulo, assim como o Hermes Pardini é capilarizado em Minas Gerais”, reforça o diretor.
 
 Sob o ponto de vista da integração da operação, a entidade pretende concluir em seis meses o processo, voltado principalmente para os serviços de “backoffice”. “Através de comitês de integração entre diversos departamentos, vamos estabelecer as melhores práticas das duas empresas. A princípio manteremos todo o sistema de atendimento, porque a nossa integração não tem o intuito de impactar o cliente”, conta Meirelles.
 
 Planos para 2013
 
 Meirelles antecipa que o Hermes Pardini continuará crescendo com as unidades próprias focadas em análises clínicas, principalmente nas regiões periféricas da região metropolitana de Belo Horizonte. “Devido ao crescimento da Classe C e ao aumento do acesso ao plano de saúde, pretendemos atuar com esse público. Em 2013, faremos a inauguração de mais 12 unidades de análises clínicas e duas de imagem (em Betim e Venda Nova)”, adianta.
 
 Quando o tópico são aquisições, o diretor prefere ser genérico. “As aquisições estão focadas na área de imagem em capitais brasileiras”, encerra o assunto.

(Fusões e Aquisições)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *