Shree Renuka avalia unidade da Corol

Depois de investir para duplicar sua usina de açúcar e álcool, a Cooperativa Agroindustrial Corol, de Rolândia (PR), está em busca de um parceiro estratégico ou até de um comprador para 100% de seus ativos na área de açúcar e álcool.

Alguns potenciais compradores já iniciaram negociações e entre eles está a Shree Renuka, que já é uma das maiores refinarias de açúcar da Índia e que vem buscando ampliar sua posição também no Brasil. Em novembro, o grupo indiano comprou as duas usinas do grupo Vale do Ivaí e atualmente está em negociações avançadas para comprar participação nas duas usinas do grupo paulista Equipav.

O presidente da Corol, Eliseu de Paula, confirmou a busca parceiros e que há algumas conversas em andamento, entre elas com o grupo indiano. "Mas as conversas ainda estão em fase inicial".

Prestes a completar 30 anos, a usina da Corol passou na temporada 2008/09 por uma duplicação de sua capacidade de moagem de cana, para 1,6 milhão de toneladas, além de expansão em co-geração de energia. Para isso, foram investidos R$ 65 milhões. "Desse investimento, seguiram-se preços ruins e o endividamento de curto prazo aumentou".

Os ativos da Corol – avaliados pela própria cooperativa em mais de R$ 300 milhões – também incluem área de cultivo de cana de 17 mil hectares. Procurada, a Shree Renuka não se pronunciou.

(Valor Econômico)

 

 

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.