Minas Gerais volta a atrair investimentos em hotéis

Minas Gerais vive uma nova onda de investimentos em hotéis, após um período de pelo menos seis anos em que o seu parque hoteleiro não acompanhou o crescimento econômico mineiro. A constatação é da consultoria BSH International, especializada em desenvolvimento e captação de investimentos no setor. E, segundo a Associação Brasileira de Hotéis (Abih), pelo menos 15 projetos deverão ampliar a oferta em Belo Horizonte em até 3,5 mil leitos nos próximos três anos.

Apenas a BSH International, empresa brasileira, com sede em São Paulo, está desenvolvendo quatro projetos que deverão movimentar R$ 185 milhões nos próximos três anos.

Minas Gerais é o terceiro Estado em movimentação de investimentos hoteleiros para a BSH. Perde apenas para quatro empreendimentos em São Paulo (R$ 300 milhões) e três no Rio de Janeiro (R$ 295 milhões). No total, a BSH tem em carteira R$ 1,035 bilhão em 18 projetos de novos hotéis espalhados pelo país até pelo menos 2013.

"A economia mineira cresceu acima da média do Brasil e a tendência é a de continuar assim, por conta da demanda de minério, novas indústrias e investimentos em parques tecnológicos", afirma o presidente e fundador da BSH International, José Ernesto Marino Neto.

De acordo com ele, foram assinados quatro projetos em um mês e meio de atividades da filial de Belo Horizonte. A BSH trabalha diretamente com investidores, como incorporadoras e pessoas físicas, interessados em entrar no segmento ou em ampliar seus investimentos em hotéis.

"Estudamos o mercado e entendemos a capacidade de investimento do cliente. Fazemos a concepção do negócio e estimamos sua taxa de retorno", diz o fundador da BSH.

A consultoria elabora todas as etapas do empreendimento, incluindo sua estrutura financeira. Em 21 anos de existência, a BSH foi responsável por projetos da ordem de R$ 3 bilhões.

Um dos projetos da BSH em Minas Gerais deve ser inaugurado até o fim deste ano, conta Marino Neto. É o "Suburban Conference Resort", voltado para turismo de negócios. O investimento é de R$ 25 milhões para um empreendimento de 150 apartamentos em Confins.

Outros três projetos estão localizados em Belo Horizonte. No bairro de Lurdes serão investidos R$ 120 milhões em um hotel de categoria quatro estrelas, com 300 apartamentos. A BSH também está desenvolvendo um hotel três estrelas, com investimento de R$ 20 milhões, voltado para o segmento econômico. Há ainda um quarto projeto estimado em R$ 20 milhões.

"Belo Horizonte não tem mercado para hotéis de muito luxo, como o Fasano [no Rio e em São Paulo]. O cliente não paga diárias acima de R$ 450", diz o presidente da BSH. Para Marino Neto, há um grande potencial para hotéis econômicos em Belo Horizonte.

(Alberto Komatsu | Valor)
 

 
 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.