Como a inovação disruptiva pode ajudar você a alcançar o sucesso

A inovação disruptiva pode ser o melhor caminho para as empresas que pretendem mudar padrões, afinal, seu propósito é  transformar uma tecnologia, serviço ou produto complexo em algo acessível, simples e convencional. Ou seja, há uma busca pela quebra de padrões e modelos que estão estabelecidos pelo mercado. De tal modo, muitas vezes, quem antes ocupava o lugar de líder no segmento pode ver sua tecnologia se tornar obsoleta.  Indo um pouco mais além no conceito, a inovação disruptiva amplia o acesso  ao produto ou serviço a um público que antes não tinha condições de consumir, adentrando em mercados até então não explorados. Portanto, é um movimento que cria um novo valor, de conceito e de produto. 

Exemplos no Mercado 

Um exemplo prático, de inovação disruptiva, é o uso de CD’s e DVD’s, que desbancou as fitas K7 e os discos de vinil. Hoje, em contrapartida, os aplicativos para ouvir música e os serviços de streaming de vídeo, como Spotify e Netflix, fizeram os pequenos discos também perderem seu espaço. 

Um sucesso que trouxe prejuízos

A inovação disruptiva precisa ser bem pensada para que seu próprio criador não sofra danos posteriores. Um exemplo é o case da empresa Kodak, que produzia filmes para revelação fotográfica, e que, anos depois, criou a câmera digital, tornando obsoleto seu próprio mercado.  Ou seja, é necessário pensar em todas as bases de produção, ou então planejar a retirada de um produto do mercado, de modo que os lucros da empresa não sejam atingidos.  A Kodak continuou, por muito tempo, produzindo os filmes em acetato. Porém, para um mercado cada vez mais restrito. A inovação disruptiva pode ser o melhor caminho para as empresas que pretendem mudar padrões, afinal, seu propósito é  transformar uma tecnologia, serviço ou produto complexo em algo acessível, simples e convencional. Ou seja, há uma busca pela quebra de padrões e modelos que estão estabelecidos pelo mercado. De tal modo, muitas vezes, quem antes ocupava o lugar de líder no segmento pode ver sua tecnologia se tornar obsoleta.  Indo um pouco mais além no conceito, a inovação disruptiva amplia o acesso  ao produto ou serviço a um público que antes não tinha condições de consumir, adentrando em mercados até então não explorados. Portanto, é um movimento que cria um novo valor, de conceito e de produto. 

Exemplos no Mercado 

Um exemplo prático, de inovação disruptiva, é o uso de CD’s e DVD’s, que desbancou as fitas K7 e os discos de vinil. Hoje, em contrapartida, os aplicativos para ouvir música e os serviços de streaming de vídeo, como Spotify e Netflix, fizeram os pequenos discos também perderem seu espaço. 

Um sucesso que trouxe prejuízos

A inovação disruptiva precisa ser bem pensada para que seu próprio criador não sofra danos posteriores. Um exemplo é o case da empresa Kodak, que produzia filmes para revelação fotográfica, e que, anos depois, criou a câmera digital, tornando obsoleto seu próprio mercado.  Ou seja, é necessário pensar em todas as bases de produção, ou então planejar a retirada de um produto do mercado, de modo que os lucros da empresa não sejam atingidos.  A Kodak continuou, por muito tempo, produzindo os filmes em acetato. Porém, para um mercado cada vez mais restrito. A inovação disruptiva pode ser o melhor caminho para as empresas que pretendem mudar padrões, afinal, seu propósito é  transformar uma tecnologia, serviço ou produto complexo em algo acessível, simples e convencional. Ou seja, há uma busca pela quebra de padrões e modelos que estão estabelecidos pelo mercado. De tal modo, muitas vezes, quem antes ocupava o lugar de líder no segmento pode ver sua tecnologia se tornar obsoleta.  Indo um pouco mais além no conceito, a inovação disruptiva amplia o acesso  ao produto ou serviço a um público que antes não tinha condições de consumir, adentrando em mercados até então não explorados. Portanto, é um movimento que cria um novo valor, de conceito e de produto. 

Exemplos no Mercado 

Um exemplo prático, de inovação disruptiva, é o uso de CD’s e DVD’s, que desbancou as fitas K7 e os discos de vinil. Hoje, em contrapartida, os aplicativos para ouvir música e os serviços de streaming de vídeo, como Spotify e Netflix, fizeram os pequenos discos também perderem seu espaço. 

Um sucesso que trouxe prejuízos

A inovação disruptiva precisa ser bem pensada para que seu próprio criador não sofra danos posteriores. Um exemplo é o case da empresa Kodak, que produzia filmes para revelação fotográfica, e que, anos depois, criou a câmera digital, tornando obsoleto seu próprio mercado.  Ou seja, é necessário pensar em todas as bases de produção, ou então planejar a retirada de um produto do mercado, de modo que os lucros da empresa não sejam atingidos.  A Kodak continuou, por muito tempo, produzindo os filmes em acetato. Porém, para um mercado cada vez mais restrito. 
+ posts

Share this post

Comment (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.